Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Tempo Psicanalítico?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

Diretrizes para Autores


 Normas para envio de artigos

 

Ao enviar o artigo para a Tempo Psicanalítico, o autor compromete-se a não encaminhá-lo para outro(s) veículo(s) de publicação.

As propostas de publicação devem ser submetidas via internet, pelo site da revista.

Os artigos devem conter de 14 a 25 laudas e as resenhas de 2 a 5 laudas (sem contar as folhas de rosto e de resumos). Devem ser digitados em Word for Windows, versão 6.0 ou superior, com extensão (.doc), em fonte Times New Roman, tamanho 12, em folha de formato A4, com espaçamento 1,5 entre linhas, margens esquerda e superior de 3 cm, direita e inferior de 2 cm. E devem conter os seguintes elementos:

 

• Título do artigo, sendo as laudas numeradas consecutivamente a partir de 1 (um),  sem o(s) nome(s) do(s) autor(es). Os dados do(s) autor(es) devem ser preenchidos em forma de metadados no sítio da revista (http://revista.spid.com.br/index.php/tempopsicanalitico). O texto não passará pelo processo de avaliação caso os metadados não tenham sido preenchidos.

 

• No caso de investigações/desenvolvimentos teóricos, relatos de pesquisas, debates e entrevistas, deve-se incluir também um resumo de no máximo trezentas palavras, no início do texto, na mesma língua do trabalho, acompanhado de palavras-chave (no mínimo três e no máximo cinco). Após esse resumo, deve-se incluir também a versão do mesmo em inglês (abstract) e em outro idioma da escolha do autor, totalizando 3 (três) resumos enviados, sendo todas as versões acompanhadas da tradução do título e das palavras-chave.

 

Ilustrações

 

As ilustrações devem ter seu lugar indicado no texto e devem ser enviadas também em anexos separados, em formato de arquivo JPEG. Devem ser nomeadas Fig. 1, Fig. 2, sucessivamente, podendo ainda ter um título sugestivo do seu conteúdo e fonte, seguindo as normas para citação

 

Citações

 

As citações no texto devem utilizar o sistema autor-data, sobrenome do autor e ano de publicação, e seguir as normas da APA (American Psychological Assocciation).

 

Todos os autores citados, apenas eles, devem constar nas referências no final do texto e em ordem alfabética pelo sobrenome do primeiro autor.

 

No caso de citação direta (textual) com menos de 40 palavras, o texto reproduzido vem entre aspas duplas com indicação da página em que ele aparece na obra de onde foi extraído.

 

Ex.: De acordo com Roudineso e Plon (1997/1998) “Primeiro país de implantação do freudismo na América Latina, o Brasil teve uma história muito diferente da Argentina” (p. 86)

Neste caso o autor é apresentado como parte do texto, porém, a data e paginação devem vir entre parênteses.

 

Citações diretas com 40 palavras ou mais devem ser apresentadas em parágrafo próprio, sem aspas duplas, corpo 11, com recuo de 1 cm da margem esquerda (referente ao espaço de cinco caracteres) e terminando com a margem direita sem recuo.

 

Ex. 1: No texto, Lacan (1966) propõe que

 

[...] numa civilização em que o ideal individualista foi alçado a um grau de afirmação até então desconhecido, os indivíduos descobrem-se tendendo para um estado em que pensam, sentem, fazem e amam exatamente as mesmas coisas nas mesmas horas, em porções do espaço estritamente equivalentes (p. 146).

 

Ex. 2:

O conhecido através da consciência deve ser um algo, pois a mediação se refere ao mediado. Mas o sujeito, quintessência da mediação, é como é, enquanto contraposto ao objeto, nunca o que, postulado por qualquer representação concebível do conceito de sujeito (Adorno, 1995, p. 188).

 

No caso de citação indireta (não textual), o autor escreve com suas próprias palavras as ideias do autor consultado e não usa aspas nem recuo. O sobrenome do autor deve ser escrito com a primeira letra em maiúsculo e o restante em minúsculo tanto dentro como fora de parênteses.

 

Ex: (Chaves, 2002) ou Chaves (2002)

 

Quando for um texto de dois autores, citar os dois sobrenomes seguidos da data toda vez que ocorrer a referência no texto.

Ex: Salstrager e Laureano (2014) ou (Sasztrager & Laureano, 2008)

 

Sendo três autores, na primeira citação, colocar todos os sobrenomes, nas demais citações, apenas um e a expressão et al.

 

1ª citação

Kyrillos Neto, Rufino, Baptista (2009)

(Kyrillos Neto, Rufino, Baptista, 2009)

 

Subsequentes:

Kyrillos Neto et al., 2009

(Kyrillos Neto el al., 2009)

 

Se duas referências com o mesmo ano ficarem idênticas quando abreviadas, usar os sobrenomes de tantos autores quanto se fizerem necessários para distingui-las.

 

Em citações do mesmo autor com mesmas datas de publicação, acrescenta-se uma letra minúscula logo após a data de publicação. Nas referências, as letras também devem ser utilizadas.

 

Ex. 1: Rogers (1973a, 1973b, 1973c) trata da terapia centrada no cliente.

 

Ex. 2: A ênfase encontra explicações na terapia centrada no cliente (Rogers, 1973a, 1973b, 1973c).

 

Para obras com seis ou mais autores, citar apenas o sobrenome do primeiro autor seguido de et al. e a data de publicação. Nas referências, acrescentar todos os autores.

 

Em citações de vários autores com uma mesma ideia, citar os autores obedecendo à ordem alfabética de seus sobrenomes.

 

Ex.1: Segundo Foulkes e Cartwright (1999), Lindzey (1977) e Schulze (1997) nas pesquisas sobre privação do sono, encontra-se frequentemente que, na ausência do sono REM, a pessoa tem falta de concentração, ataxia, problemas de memória e linguagem, chegando a experimentar alucinações.

 

Ex. 2: Nas pesquisas sobre privação do sono, encontra-se frequentemente que, na ausência do sono REM, a pessoa tem falta de concentração, ataxia, problemas de memória e linguagem, chegando a experimentar alucinações (Foulkes & Cartwright, 1999; Lindzey, 1977; Schulze, 1997).

 

Corporações, associações, instituições públicas ou privadas etc. devem ser escritas por extenso na primeira citação com a abreviatura entre colchetes e abreviadas nas citações subsequentes.

 

Ex: Banco Central do Brasil [BACEN] (2003)

      BACEN (2003)

 

No caso de citação de citação, emprega-se a expressão “citado por”, indicando a fonte secundária efetivamente consultada.

 

Ex. 1: “Na época atual, a dominação dos indivíduos pelas condições objetivas, o esmagamento dos indivíduos pela contingência, assumiram formas extremamente marcantes e totalmente universais (...)” (Marx & Engels, 1845, citado por Sève, 1987, p. 148).

 

Ex. 2: Para Marx e Engels (1845) citado por Sève (1987), “Na época atual, a dominação dos indivíduos pelas condições objetivas, o esmagamento dos indivíduos pela contingência, assumiram formas extremamente marcantes e totalmente universais (...)” (p. 148).

 

Trechos de depoimentos ou entrevistas com menos de 40 palavras são apresentados no texto entre aspas e em itálico. Trechos com mais de 40 palavras devem aparecer em itálico, corpo 11, destacados com recuo de 1 cm da margem esquerda (referente ao espaço de cinco caracteres) e sem a utilização de aspas.

 

Ex. 1: Os “sem-terrinhas”, como eram chamadas as crianças, também tiveram seu espaço de atuação na plenária e na mística. E entraram cantando: “Criança do Brasil, do campo e da cidade. O direito de cidadão eu não abro mão. Somos criança temos direito popular, família e casa pra morar, saúde, educação, isso eu não abro mão”.

 

Ex. 2: Veja-se, a título de ilustração, o que diz o entrevistado 2:

A gente apanhou dos policiais. A gente tinha ido no Pico (lugar onde costumam fumar maconha) e chegaram alguns policiais de carro. Eles desceram e revistaram a gente. O Chico jogou um baseado para trás, na frente do policial. Aí eles (os policiais) arrancaram os distintivos e baixaram o pau. Disseram que iam fazer roleta russa com a gente.

 

Notas de rodapé devem ser evitadas, usadas somente para comentários, esclarecimentos ou explanações. Devem ser apresentadas em algarismos arábicos, sequenciais e no rodapé da mesma página.

 

Referências 

 

As referências bibliográficas devem seguir a APA (American Psychological Assocciation). Elas devem ser listadas no final do artigo, em ordem alfabética e conter os elementos necessários à identificação de cada documento consultado.

 

O(s) autor(es) deve(m) ser indicado(s) pelo último sobrenome, com apenas a inicial maiúscula, seguido das iniciais do(s) prenome(s) e outro(s) sobrenome(s) em letras maiúsculas.

 

No caso de livros, deve-se indicar: o sobrenome do(s) autor(es) e nome abreviado, ano de publicação, título e subtítulo da obra (em itálico), volume, local de e editora.

 

Ex. 1: Foucault, M. (1988). Historia da sexualidade: a vontade de saber. (10ª ed.). Rio de Janeiro: Graal. (obra original publicada em 1976)

 

Ex. 2: Chaves, W. C. (2005) A determinação do sujeito em Lacan: da reintrodução na psiquiatria à subversão do sujeito. (vol. 1) São Carlos: EdUFSCAR, 2005.

 

Quando se tratar de obras publicadas em nome de entidades (instituições públicas ou privadas, organizações, associações etc), apresenta-se, como indicação de autor, o nome da entidade em letras minúsculas (se for uma entidade subordinada, seu nome vem em letras minúsculas e precedido pelo da entidade a que ela se subordina, em letras minúsculas).

 

Ex. 1: Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2002) NBR 6023: informação e documentação – referências – elaboração. Rio de Janeiro.

 

Ex. 2: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia. Serviço de Biblioteca e Documentação.(data) Uma adaptação do estilo de normalizar de acordo com as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas – 2002) NBR 6023 – Informação e Documentação - Referências - Elaboração. Recuperado em 20/11/2011 em: <manuais/normalizacaodereferenciasabnt.pdf>

 

No caso de referências a capítulos de livros, deve-se indicar: autor(es) do capítulo, ano da publicação, título do capítulo, autor(es) ou organizador(es) do livro em que se insere o capítulo precedido de In, no caso de dois autores utiliza-se &, título do livro em que se insere o capítulo (em itálico); número da edição, volume e páginas inicial e final entre parênteses, local de publicação, editora.

 

Ex. 1: Kyrillos Neto, F. (2009). Acepção da loucura e a constituição de seu espaço institucional em Foucault: um diálogo com a psicanálise. In Kyrillos Neto, F., Rufino, J. A. & Baptista, M. R. (Orgs.) Espaços, sujeitos e sociedade: diálogos. (Vol. 1, pp. 131-143).  Barbacena: Editora de Universidade do Estado de Minas Gerais.

 

Ex. 2: Althusser, L. (1996) Ideologia e aparelhos ideológicos de estado: notas para uma investigação. In: Zizek, S. (Org.). Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto. (Obra original publicada em 1970.

 

Ex. 3: Freud, S. (1980). O mal-estar na civilização. In Freud, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud.(Vol. 21). Rio de Janeiro: Imago. (Obra original publicada em 1930)

 

No caso de dissertações ou teses, deve-se indicar autor, ano de publicação (entre parênteses), título (em itálico), grau (dissertação ou tese), instituição onde o trabalho foi defendido, cidade, estado, país.

 

Ex.: Chaves, W. C. (2006) O estatuto do real em Lacan: dos primeiros escritos ao seminário 7, " a ética da psicanálise". Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, Brasil.

 

No caso de artigos publicados em periódicos científicos, deve-se indicar autor(es) do artigo, ano de publicação, título do artigo, nome do periódico (em itálico), número/fascículo/suplemento - volume (número) - páginas

 

Ex: Castro, J. E. (2008). A psicanálise e o tempo. Psicanálise & Barroco em Revista, 6(3), 60-74.

 

No caso de periódicos eletrônicos, acrescentam-se: Recuperado em (dia/mês e ano) e o endereço eletrônico.

 

Ex.: Calazans, R., Calzavara, M. G. P., Castro, J. E., Teixeira Filho, J. G. C., Chaves, W. C. & Dias, M. G. L. V. (2008) Articulações entre conceitos fundamentais da psicanálise, sua clínica e a pesquisa na universidade. Interação em psicologia 12(1), 133-140. Recuperado em 20/11/2011 em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/psicologia>

 

No caso de trabalhos publicados em anais de eventos científicos (congressos, seminários, simpósios etc.), deve-se indicar autor(es) do trabalho, o ano e o mês do evento (entre parenteses), título do trabalho, nome do evento científico (em itálico), cidade, estado, país e o número (de ocorrência) do evento.

 

Quando se trata de anais disponíveis na internet, acrescentam-se: Recuperado em (dia/mês e ano) e o endereço eletrônico. Em se tratando de anais divulgados por meios eletrônicos, acrescentam-se também informações relativas à descrição física do meio eletrônico (número de disquetes, de CD-ROM etc.).

 

Ex. 1: Kyrillos Neto, F. (2006, outubro). A história da loucura: os limites da desconstrução em Foucault. Colóquio Franco-brasileiro de Filosofia da Educação, Rio de Janeiro, Brasil, 3.

 

Ex. 2: Calazans, R. (2005). A sexualidade e os impasses do novo psicologismo. Congresso Nacional de Psicanálise da UFC - A Teoria da Sexualidade 100 anos depois, Fortaleza, Ceará, Brasil. CD-Rom.

 

No caso de textos, trabalhos e documentos eletrônicos deve ser indicado o ano de publicação ou, caso a fonte seja atualizada regularmente, a data de atualização mais recente. Indicar, após o título, informações suficientes para a localização do material. Usar os termos “recuperado” e “de” para a língua portuguesa e “retrieved” e “from” para a língua estrangeira. O endereço dever ser completo, permitindo o acesso imediato ao documento.

 

Sociedade De Psicanálise Iracy Doyle - SPID

Filiada à International Federation of Psychoanalytic Societies

Rua Visconde de Pirajá, 156 /307-310 - Ipanema - 22410-000 - Rio de Janeiro - RJ

Tel.: (21) 2522-0032 ou (21) 2267-8194

E-mail: adm@spid.unisys.com.br

Site: www.spid.com.br

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. Os manuscritos devem ser originais e inéditos. No processo de submissão, deve ser anexada, como documento suplementar, carta ao Editor Responsável autorizando a publicação e declarando que o trabalho não se encontra em avaliação nem foi publicado em nenhuma outra revista ou livro, sendo original. Na carta, o(s) autor(es) devem informar eventuais conflitos de interesse que possam ter influenciado o resultado da pesquisa bem como fontes de financiamento envolvidas no trabalho. Além disso, devem garantir o anonimato das pessoas envolvidas nas pesquisas. A carta deve ser assinada por todos os autores.
  2. O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  3. URLs para as referências foram informadas quando possível.
  4. O texto está em espaço 1,5; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  6. Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.
 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.